Blog / Notícias

Terapia Ocupacional como aliada da Memória

Notícias 05/01/2018
Terapia Ocupacional

A memória pode ser considerada uma das bases mais importantes do conhecimento.  É a capacidade de adquirir, armazenar e recuperar informações. Porém, essa capacidade natural tende a diminuir com o processo de envelhecimento, dificultando desde o aprendizado de novos conhecimentos até a tomada de decisões simples do dia a dia.

“O envelhecimento é um processo natural, é preciso aprender a lidar com as mudanças que ele demanda.   Medidas preventivas podem propiciar um envelhecimento mais saudável.  A terapia ocupacional busca trazer benefícios para as pessoas, através de treinamentos para o cérebro com exercícios e estímulos: A ginástica mental”, explica a terapeuta ocupacional Lívia Brandão.

 

PORQUE DEVEMOS EXERCITAR O NOSSO CÉREBRO?

Atualmente, um excesso de informações chega ao nosso cérebro.  Os recursos tecnológicos disponíveis facilitam a comunicação e ajudam a criar novos hábitos da vida contemporânea. Porém, esses novos estímulos podem desfavorecer uma atenção focada, na medida que requerem uma atenção constante.   Além disso, estudos apontam que a partir dos 45 anos já é possível perceber o início do processo de declínio cognitivo.

A realização constante de estímulos – ginástica mental – traz inúmeros benefícios, fazendo com que a pessoa fique mais ativa e atuante na realização desde funções simples do cotidiano (tomar banho ou vestir-se), até atividades mais complexas (fazer compras, lidar com dinheiro, tomar decisões), favorecendo sua qualidade de vida, sua autonomia, independência e confiança no processo.

O Terapeuta Ocupacional é o profissional mais capacitado para realizar o processo de reinserção e treinamento de pessoas que apresentam algum nível de comprometimento cognitivo.  Através de atividades como jogos, dramatizações, exercícios associativos, leitura, escrita, criação e revisão de rotinas diárias, adaptações que favoreçam uma estrutura funcional do ambiente, o terapeuta consegue preservar a memória, a atenção, a concentração, a capacidade de aprendizado, a linguagem, a capacidade visual e a noção espacial do indivíduo.

“O exercício da memória é fundamental para a manutenção de uma vida saudável.  O trabalho do terapeuta ocupacional deve levar em consideração o estilo de vida e os hábitos que essa pessoa tinha antes do declínio da memória, buscando aliar hábitos e costumes antigos à uma nova rotina readaptada”, destaca Lívia Brandão.

SAIBA MAIS SOBRE A CONSULTA DE TERAPIA OCUPACIONAL

 

 GINÁSTICA MENTAL NO HOSPITAL DIA

O trabalho realizado com os pacientes do Holiste Dia inclui, semanalmente, o grupo terapêutico de “ginástica mental”, conduzido por Lívia Brandão.  Estimulando as funções cognitivas dos pacientes, em sua maioria idosos que já apresentam limitações mentais variadas, os exercícios realizados se utilizam da neuroplasticidade para restabelecer habilidades cognitivas importantes.

“Cada vez que você repete uma ação, o seu cérebro reforça o circuito nervoso, de modo que quanto mais você pratica, mais reforçado o circuito se torna. Funciona da mesma maneira que ir à academia: quanto mais você exercitar um músculo específico, mais forte ele se tornará. Quanto mais você repete uma atividade, mais frequentemente esses circuitos nervosos são usados e mais eficientes eles se tornam. Isso significa que os circuitos usados para as atividades habituais serão extremamente eficientes e bem aproveitados.  

 O que percebemos, por meio das atividades oferecidas nestes grupos, é que os mesmos vêm se tornando mais autônomos e com iniciativas que precisaram ser resgatadas por meio da estimulação.  Os resultados são muitos e satisfatórios, os pacientes são auxiliados e estimulados a tomar decisões, formarem opiniões, negociar escolhas, melhorar a sociabilidade, melhorar o desempenho nas atividades da vida prática, arrumar a casa, fazer compras e ir ao banco”, explica a terapeuta ocupacional.

É importante ressaltar que o declínio da memória não é regressivo, mas a partir das atividades e exercícios, os pacientes têm a condição de experimentar novas possibilidades diante das limitações existentes, de funções que foram esquecidas e em muitos casos até perdidas. Nessa perspectiva da “ginastica mental”, a maioria das atividades pensadas e programadas na Holiste Dia favorecem a preservação da memória.

SAIBA MAIS SOBRE O HOLISTE DIA NO VÍDEO: O QUE É UM HOSPITAL DIA DE SAÚDE MENTAL

A QUEM SE DESTINA?

A Ginástica Mental é destinada a qualquer pessoa que apresente declínio na memória ou de outra função cognitiva.  O trabalho é realizado em oficinas terapêuticas em grupo, no Hospital Dia, e também de forma individualizada no modelo ambulatorial ou domiciliar.

Pacientes que sofrem de depressão, stress ou insônia, também podem apresentar algum comprometimento na memória, o que requer estímulos para a preservação da mesma. Nos casos de Alzheimer, o comprometimento da memória é ainda mais severo.

Assim, a Terapia Ocupacional é muito importante para “atenuar perdas” e permitir readaptações, criando novos hábitos e rotinas que possibilitem a ressignificação do dia-a-dia dessas pessoas, que precisam se adequar ao novo contexto de suas vidas, às novas formas de executar funções e tarefas cotidianas.

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar