Blog / Websérie

O Transtorno Bipolar | Vídeo

Websérie 12/08/2016

Transtorno Bipolar é o tema do segundo vídeo da websérie “Desmistificando a Saúde Mental”.  A psiquiatra Fabiana Nery, o psicólogo André Dória e a Acompanhante Terapêutica Isabel Castelo Branco, explicam as principais características e tratamentos da doença.

 

FASES DO TRANSTORNO BIPOLAR

“O transtorno bipolar é um transtorno psiquiátrico, caracterizado pela oscilação de episódios depressivos e episódios maníacos.  O tempo de permanência de cada episódio vai depender caso a caso, podem levar dias, semanas ou até mesmo meses.  É preciso diferenciar o transtorno bipolar de oscilações de humor.  Oscilações de humor são normais, ficamos tristes, ficamos alegres, dependendo do que acontece no nosso dia-a-dia”, explica a Dra. Fabiana Nery.

  • EPISÓDIO DEPRESSIVO: O episódio depressivo é o mais conhecido, caracterizado por um humor rebaixado, desânimo, falta de apetite, falta de sono, falta de energia e prazer para fazer coisas que geralmente davam alegria.
  • EPISÓDIO MANIACO: O episódio maníaco ou eufórico seria o “contrário” da depressão. Percebe-se uma ativação do indivíduo, uma ativação psicomotora, aumento da energia – o paciente trabalha muito, dorme pouco.  Pode-se apresentar também conduta de exposição social, gastos excessivos, hipersexualidade, etc
  • EPISÓDIO MISTO: O episódio misto pode ser considerado o mais perigoso de todos, pois apresenta um alto risco de suicídio nestes pacientes. “O chamado Episódio Misto, acontece quando existe uma confluência dos sintomas depressivos e sintomas eufóricos no mesmo episódio.  Por exemplo, pensamentos pessimistas e falta de esperança, e ao mesmo tempo que você tem inquietação, agitação e irritação”, acrescenta a psiquiatra.

 

A CULPA E A AUTO REFERÊNCIA

É sempre preciso levar em consideração a singularidade, as questões únicas de cada indivíduo, sem partir para uma leitura generalista. Porém, algumas características se repetem na maioria dos casos, como a questão da culpa e também a auto-referência, de acordo com o psicólogo André Dória:

“Na depressão é comum o sujeito aniquilar a vida social e ficar isolado.  Na mania a uma espécie de transgressão social, o sujeito perde a autocritica e acaba se envolvendo em situações ou relações de risco. 

Podemos destacar, também, a questão a culpa nos casos do transtorno bipolar.  É muito comum na depressão o sujeito ser tomado por sentimento de culpa.  Ele se sente inferior ou responsável pelas coisas que acontecem ao seu redor.  Enquanto na mania, a culpa é de alguma forma eliminada, o sujeito não se responsabiliza por seus atos.

Tanto na mania como na depressão, existem sentimentos de auto referência.  Na mania o sujeito pensa “Eu sou tudo”, já na depressão o sujeito pensa “Eu sou nada”.  Apesar de antagônicas, o Eu permanece no centro nas duas situações”, esclarece o psicólogo

 

CONTROLE E PREVENÇÃO

A busca por um profissional é fundamental para que o sujeito tenha uma recuperação plena:

“Uma boa relação médico-paciente, um acompanhamento regular, a presença da família junto ao tratamento e, sem dúvida nenhuma, a conscientização que é uma doença crônica, mas que tem tratamento e ela pode, se bem tratada, não interferir de forma nenhuma na sua vida.  A doença vai fazer parte da sua vida, mas não vai atrapalhar sua vida.”  Finaliza Dra. Fabiana Nery.

 

DESMISTIFICANDO A SAÚDE MENTAL | WEBVÍDEOS

Desmistificando a Saúde Mental é uma série de webvídeos produzida pela Holiste, que traz a experiência de nossa equipe multidisciplinar para esclarecer pontos fundamentais da psiquiatria e da saúde mental.

No projeto inicial, abordaremos temas diversos em torno da saúde mental: Hospital Dia, Internação Psiquiátrica, Depressão, Esquizofrenia, entre outros.

“O que é Hospital Dia de Saúde Mental” foi o primeiro vídeo da série.  Confira aqui.

Saiba mais sobre o projeto.

Assine nossa newsletter e inscreva-se no nosso canal do Youtube para acompanhar os próximos vídeos.

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar