Blog / Notícias

Medicina Personalizada na Psiquiatria: Teste Farmacogenético

Notícias 01/12/2017
A medicina personalizada na psiquiatria

A medicina personalizada é uma das principais apostas da medicina moderna, trazendo a promessa de produzir medicações que tratem a doença e se adequem às características genéticas de cada indivíduo.

A Farmacogenética é considerada uma das bases da medicina personalizada. Ela se baseia na premissa de que é possível buscar, no genoma do indivíduo, pistas de quais medicamentos podem ou não funcionar para tratar determinadas doenças, ou aqueles que trarão menos efeitos colaterais.

Algumas diferenças genéticas podem afetar a forma que o indivíduo metaboliza o medicamento, sua resposta biológica.  Através de um teste farmacogenética é possível ministrar medicações com a maior eficácia e menor risco para o paciente.

 

FARMACOGENÉTICA NO TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO

Diferente de outras doenças, que apresentam alterações identificáveis em exames diversos, o diagnóstico dos transtornos mentais é essencialmente baseado em critérios clínicos, no conhecimento e experiência do médico psiquiatra.

Além disso, a despeito de todo cuidado e perícia do profissional, não é incomum que o paciente não responda de forma eficaz à primeira prescrição do tratamento medicamentoso, ou apresente efeitos colaterais indesejados.

“O teste farmacogenético apresenta-se como uma alternativa para auxiliar na escolha do melhor tratamento, respeitando as especificidades genéticas daquela pessoa.  Podemos definir se é necessário aumentar ou reduzir a dosagem da medicação, ou buscar uma outra alternativa que se adapte melhor ao tipo de metabolismo do paciente, possibilitando uma melhor adesão ao tratamento e uma maior qualidade de vida”, explica a psiquiatra Fabiana Nery.

A adoção do teste farmacogenético pode contribuir para diminuir tanto o impacto do tratamento na vida do paciente, quanto seus custos. Ele ajuda o médico a selecionar a melhor estratégia terapêutica para cada paciente de forma personalizada, reduzindo a possibilidade de reações adversas e trazendo um aumento de confiabilidade na escolha do tratamento.

 

TESTE FARMACOGENÉTICO GNTECH

A Holiste realiza o teste em parceria com a GnTech, laboratório catarinense de genética e bioinformática, que realiza exames de alta qualidade e precisão, provenientes do sequenciamento do genoma humano.

O teste da GnTech oferece uma avaliação de como as drogas que atuariam no sistema nervoso central do paciente, no tratamento de transtornos como depressão, ansiedade, déficit de atenção e psicoses.

“É um exame com objetivo diferente dos testes preditivos, que aferem a chance de uma pessoa desenvolver um tipo de câncer ou doença degenerativa, por exemplo. O teste farmacogenético do SNC é realizado em pessoas que já possuem um diagnóstico de transtorno mental (depressão, por exemplo) e serve como uma ferramenta de refinamento para o médico escolher o melhor medicamento”, explica Guido May, diretor médico da GnTech.

O exame é realizado de forma simples, com a coleta de uma amostra da saliva do paciente. O material é enviado para o laboratório que analisa 79 medicamentos e 25 genes individuais, gerando um laudo que auxilia o trabalho do psiquiatra.

 “Somos o segundo país no mundo a comercializar este serviço, que chega para auxiliar a classe médica a prescrever terapêuticas personalizadas para os pacientes. Os testes farmacogenéticos propõem alternativas de tratamento assertivas, de modo a aumentar a eficácia da resposta aos medicamentos no menor tempo possível”, acrescenta Guido May.

SAIBA MAIS SOBRE O TESTE FARMACOGENÉTICO NA HOLISTE

“O grande propósito da Holiste é levar todos os recursos da moderna psiquiatria para nossos pacientes e seus familiares. Dessa forma, o teste farmacogenético vem para fortalecer o nosso ‘arsenal terapêutico’ e ampliar a eficácia do nosso tratamento” – finaliza Luiz Fernando Pedroso, psiquiatra e diretor clínico da Holiste.

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar