Blog / Notícias

PÂNICO E ANSIEDADE

Notícias 27/05/2020

A psiquiatra Livia Castelo Branco fala sobre pânico e ansiedade durante o isolamento social, em entrevista à rádio Excelsior.

O isolamento social causado pela pandemia da Covid-19 tem levado muitas pessoas a experimentarem sintomas de ansiedade e pânico. A interferência na rotina e o distanciamento físico podem causar o desenvolvimento de alguns transtornos psíquicos.

A psiquiatra Livia Castelo Branco explicou que, nesta situação, é comum que algumas pessoas apresentem sintomas ansiosos, mas a calma deve ser um fator essencial:

“É um momento de alerta, mas preocupações exageradas podem levar à angústia e ansiedade. Algumas pessoas apresentam sintomas físicos relacionados à ansiedade, mas já interpretam como sinais de infecção pelo vírus. Isso gera os pensamentos catastróficos”, alerta a especialista.

Confira a entrevista:

Efeitos da ansiedade

Com a intensificação de casos de ansiedade, depressão, síndrome do pânico, entre outros, é fundamental saber filtrar o que são dados de realidade e o que são os sintomas de ansiedade, por exemplo.

“Se a recomendação é lavar as mãos, ficar em casa, evitar aglomeração, essas coisas precisam ser feitas com tranquilidade, sem exageros, limitando as preocupações e percebendo como isso influencia na vida das pessoas” – destaca Livia.

Nas crises, o indivíduo pode apresentar tremores, taquicardia, sensação de falta de ar, medo excessivo, vertigem, entre outros. Por essa razão, procurar ajuda especializada nessas situações é fundamental para controle dos sintomas e evitar complicações futuras.

Telemedicina como aliada

Devido às novas tecnologias, o tratamento pode ser feito à distância. Com a pandemia do coronavírus, a Telemedicina passou a ser autorizada por diversos órgãos regulamentadores, incluindo o Ministério da Saúde e o Conselho Federal de Medicina.

Assim, a Telemedicina se demonstra uma importante ferramenta para dar continuidade aos tratamentos, principalmente dos pacientes com doenças crônicas. Para Livia, esse serviço torna-se essencial ao atendimento psiquiátrico:

“Algumas pessoas tem evitado se deslocar até às unidades de Saúde. Por isso, o atendimento virtual, com consultas via Telemedicina, são importantes para essa fase que vivemos. É preciso estar atento aos prejuízos e sofrimentos causados, e caso a ansiedade seja intensa vale a pena buscar o atendimento psiquiátrico”, finaliza a psiquiatra.

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar