Blog / Notícias

Por que não se fala sobre Transtorno Mental? Vídeo Holiste Psiquiatria

Notícias 19/12/2017
Por que não se fala sobre transtorno mental?

Quando o assunto é saúde, as pessoas buscam um especialista no assunto, seja uma dor de dente, uma mancha na pele ou um problema de estômago. Mas, se procurar por ajuda especializada é tão natural, por que não fazemos o mesmo com transtornos mentais? Qual a diferença?

O vídeo “Por que não se fala sobre Transtorno Mental?”, produzido em parceria com o canal Autoridade Fitness, discute a necessidade de falar sobre a doença mental e a importância de buscar ajuda profissional.

 

Assista ao vídeo.

 

SAÚDE MENTAL É UM TEMA COMPLEXO

Alguns dos transtornos mentais mais conhecidos são a depressão, a esquizofrenia, os transtornos de bipolaridade e de ansiedade, o transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtornos de personalidade, ou os transtornos alimentares como a anorexia e a bulimia). Assim como tendinite, diabetes ou anemia, os transtornos mentais têm grupos de risco, sintomas, diagnósticos e tratamentos. Ou seja, nada muito diferente de outras doenças.

A grande dificuldade em abordar esse assunto está provavelmente no fato de que em vez de se apresentar como uma simples dor de cabeça, o transtorno mental se manifesta como um comportamento, um sentimento ou uma emoção.

Um dos exemplos mais comuns de transtornos mentais é a depressão. Segundo o psiquiatra Luiz Fernando Pedroso, a depressão é um estado de tristeza, desânimo, desesperança, perda da autoconfiança e da autoestima, sensações de inferioridade e incapacidade.

“Todas as pessoas saudáveis podem ter todos esses sentimentos, já que eles fazem parte do nosso dia a dia. Quando recebemos uma boa notícia ficamos alegres, quando nos sentimos ameaçados ficamos ansiosos ou apreensivos e assim por diante. Essa reação dos sentimentos no nosso dia a dia é um estado normal, a diferença é que na depressão esses sentimentos se tornam insuportáveis ou incontroláveis e duram por mais tempo, o que faz com que adquiram características patológicas”, explica o psiquiatra e diretor clínico da Holiste.

CAUSAS MULTIFATORIAIS

Isso sem falar que não existe um exame ou uma medida específica que indique que você tem um transtorno mental. Além disso, não existem causas 100% definidas.

Uma pessoa que desenvolve esquizofrenia, por exemplo, ela é fruto da interação entre uma predisposição genética, características de personalidade e experiências de vida.  Ou seja, biologicamente falando, diagnosticar um transtorno mental não é nada simples, já que a causa é multifatorial.

Segundo o psicólogo André Dória, a saúde mental é talvez a área da saúde mais invisível. Por isso, é um grande desafio dar visibilidade pra esse tema.

Agora, se ninguém tem vergonha de ter pressão alta, POR QUÊ as pessoas têm VERGONHA de ter algum tipo de transtorno mental, ora bolas?

DESCONHECIMENTO E PRECONCEITO

Muitas vezes o desconhecimento gera um preconceito contra quem apresenta sintomas de transtornos mentais. E o pensamento de que “doença mental é bobagem” pode agravar o quadro de quem tem esse transtorno.

Agora você pode estar se perguntando: “tá, mas se é tão difícil de diagnosticar, se é preciso buscar ajuda médica, o que EU tenho a ver com isso?”

Pra começar, é muito importante que o assunto “saúde mental” esteja cada vez mais presente nas suas conversas. Se você fala sobre o corpo do verão na academia, por que não falar sobre a “mania”, a “tristeza” ou a “loucura” que alguém pode estar demonstrando? É bem possível de que esses comportamentos sejam na verdade um indicativo de algo mais sério, que demande a atenção de especialistas.

Por exemplo, segundo o psiquiatra Victor Pablo, existe uma crença popular que falar sobre assuntos como o suicídio pode induzir as pessoas a cometerem esse ato. Mas na prática é o oposto:

“Quanto mais as pessoas falam a respeito, mais as pessoas se dão conta de que podem pedir ajuda e menos ele acontece”, acrescenta Dr. Victor.

É fundamental que cada vez mais pessoas entendam que dar atenção para a saúde mental não é bobagem. A compreensão e o apoio ao se tratar de doenças mentais são essenciais.

 

AJUDA PROFISSIONAL

Assim como existem nutricionistas, oncologistas e ginecologistas, existem psicólogos e psiquiatras: os profissionais da área serão sempre a melhor solução para ajudar a reconhecer e, se for caso, tratar qualquer tipo de transtorno mental.

 

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar