Blog / Notícias

Diagnóstico de câncer de próstata pode afetar saúde mental

Notícias 28/02/2019

Lidar com o diagnóstico e com o tratamento do câncer é algo que necessita de um olhar além dos aspectos físicos, pois envolve diversas questões psicológicas que podem impactar o paciente. No caso do câncer de próstata, pode ocorrer impactos na saúde mental que precisam ser avaliados e tratados junto com a doença.

Esse foi o tema da entrevista do psiquiatra da Holiste, Victor Pablo da Silveira, ao programa Metrópole Saúde. O médico falou sobre a influência do diagnóstico e do tratamento do câncer de próstata na saúde mental.

“É possível observar que algumas pessoas têm uma estrutura de personalidade mais frágil, que dificulta o aceitamento do estresse. O diagnóstico de uma doença como o câncer de próstata pode causar problemas para esses pacientes. Estatisticamente, observamos três ocorrências frequentes: uma ansiedade muito grande, transtornos depressivos e o abandono do tratamento, muitas vezes em consequência dos aspectos psicológicos ”, alertou Victor Pablo.

Ouça a entrevista completa:

Resistência

O psiquiatra destacou, ainda, que os pacientes homens apresentam uma resistência maior a buscar ajuda quando algo não vai bem psicologicamente, o que dificulta esse quadro.
“No caso da psiquiatria, temos fatores que trazem uma resistência maior dos pacientes a procurar tratamento, com o estigma relacionado às doenças mentais. Para os homens isso se agrava, pois já é uma característica masculina não ter um cuidado tão grande com a saúde. Por isso a importância da família também estar atenta e estimular o paciente a se tratar caso apareçam sintomas depressivos”, completou o especialista.

Sinais

O câncer de próstata é uma patologia que acomete principalmente homens acima dos 45 anos. Quando os pacientes já são idosos, pode ser mais difícil detectar a depressão associada ao quadro de câncer, pois nesse público os sintomas podem ser mais difíceis de se perceber.

“É preciso que a família e pessoas próximas fiquem atentas para aspetos como problemas para dormir, diminuição do apetite e das atividades que ele costuma fazer, isolamento social, quebra de algum comportamento de lazer e retraimento. Também é importante sondar se a pessoa tem pensamentos mórbidos, pois essa faixa etária tem um grande risco de suicídio”, salientou Victor Pablo.
Vida Sexual

O psiquiatra alerta que pacientes jovens também podem ter a saúde mental afetada, pelo fato do tratamento do câncer de próstata, em alguns momentos, impactar a vida sexual.
“Quando a pessoa deixa de ser o que ela era antes, ou seja, não se reconhece mais com a mesma vontade, alegria e ânimo, isso é um sinalizador de que algo aconteceu. É importante não ter medo ou vergonha de buscar ajuda, para que o paciente possa recuperar sua vida de forma plena”, finalizou Victor Pablo.

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar