Blog / Depressão

Depressão atinge principalmente as mulheres | Jornal Correio

Depressão 16/04/2018

A depressão é uma doença psiquiátrica caracterizada por alterações no metabolismo de substâncias que regulam o humor.  Segundo dados do Ministério da Saúde, a doença atinge mais de 7 milhões de brasileiros, sendo 253 mil baianos. Caroline Severo, psicóloga da Holiste, falou sobre o assunto em matéria do Jornal Correio.

A doença registra maior incidência na faixa entre 30 a 59 anos.  As mulheres também são as mais afetadas pela depressão: a cada cinco pessoas diagnosticadas com a doença, quatro são mulheres e um homem. Ainda não existe fatos científicos que expliquem a alta prevalência neste público em questão.

“Podemos especular que questões ligadas a aspectos socioculturais podem estar relacionadas a essa prevalência.   É nessa fase da vida – próximo aos 30 anos –  que as obrigações começam a mudar.  Quando há confronto com o mundo da responsabilidade, observamos uma postura paralisante e apática diante do próprio desejo”, comenta a psicóloga.

SAIBA MAIS SOBRE A DEPRESSÃO

 

CARACTERÍSTICAS E CONSEQUÊNCIAS

Sem definições específicas, a doença é como uma injeção diária de indisposição, irritabilidade ou tristeza, que são os primeiros sinais a serem observados em suspeitas de que algo não vai bem.  As consequências da doença variam desde a piora dos relacionamentos interpessoais à perda ou ganho excessivo de peso. Em casos mais graves, os sintomas são tão intensos a ponto de o suicídio parecer uma opção.

As primeiras perguntas a serem feitas para detectar prováveis transtornos depressivos são: você tem se sentido para baixo, sem esperança? Passou a ter pouco interesse ou pouco prazer de fazer as coisas?

Respostas afirmativas mostram que é preciso buscar ajuda de um psicólogo ou um psiquiatra. Mas, mesmo assim, essas respostas não são provas cabais da depressão. Somente especialistas estão aptos a diagnosticar a doença.

ASSISTA AO VÍDEO: O QUE É DEPRESSÃO

 

TESTE GENÉTICO

O tratamento da doença costuma acontecer em duas frentes: o uso de antidepressivos e a psicoterapia.

Diferente de outras doenças, onde exames laboratoriais auxiliam a formação de um diagnóstico preciso, nos transtornos mentais a avaliação do paciente é essencialmente baseada em critérios diagnósticos clínicos, onde a experiência do psiquiatra é determinante para o sucesso do tratamento.

Além disso, a despeito de todo cuidado e perícia do profissional, não é incomum que o paciente não responda de forma eficaz à primeira prescrição do tratamento medicamentoso, ou apresente efeitos colaterais indesejados.

O teste farmacogenético apresenta-se como uma alternativa para auxiliar a escolha do melhor tratamento, respeitando as especificidades genéticas daquela pessoa.  Podemos definir se é necessário aumentar ou reduzir a dosagem da medicação, ou buscar uma outra alternativa que se adapte melhor ao tipo de metabolismo do paciente, possibilitando uma melhor adesão ao tratamento e uma maior qualidade de vida”, explica a psiquiatra Fabiana Nery.

A partir da coleta da saliva, é possível prever se o medicamento prescrito pode causar reações adversas e se a dosagem é adequada, o que evita excessos.

SAIBA MAIS SOBRE O TESTE FARMACOGENÉTICO NA HOLISTE

 

DEPRESSÃO NÃO É MIMIMI

A matéria do Correio também traz uma lista de Centros de Saúde que oferecem apoio e tratamento da Depressão em Salvador.  Confira a matéria completa: Depressão não é mimimi: saiba quando e onde buscar ajuda em Salvador

 

 

 

 

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar