Blog / Notícias

30º ECNP – Congresso Europeu de NeuroFarmacologia

Notícias 25/10/2017

Os psiquiatras Luiz Fernando PedrosoAndré Gordilho e Fabiana Nery, da Holiste, participaram do 30º ECNP – Congress of European College of  Neuropsycofarmacology  – Congresso Europeu de NeuroFarmacologia, realizado em Paris . 

O evento reuniu quase 6 mil neurocientistas, psiquiatras, neurologistas e psicólogos de todo mundo, para discutir temas relacionados à genética das doenças psiquiátricas, novas medicações e abordagens nos tratamentos dos distúrbios cerebrais.

“No ENCP, muito se discutiu sobre os avanços da genética no entendimento e tratamento de doenças psiquiátricas como a esquizofrenia e os transtornos afetivos.  A complementaridade entre a psiquiatria e a neurociência tem sido colocada em destaque em todos os grandes congressos que participamos”, enfatiza Dra. Fabiana Nery.

 

A NEUROESTIMULAÇÃO EM PACIENTES REFRATÁRIOS

A aplicação das terapias de Neuroestimulação nos tratamentos dos transtornos psiquiátricos foi um dos tópicos que mais chamaram a atenção da equipe da Holiste.

“Muitas palestras focaram no tratamento de quadros refratários de patologias como a esquizofrenia e a depressão. O uso de técnicas de neuromodulação, como a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT), tem crescido nestes casos, além da ampliação e consolidação de suas indicações”, explica Dr. Gordilho, responsável pelo tratamento de EMT na Holiste.

Durante o congresso, foram apresentados os resultados de um estudo clínico realizado com pacientes que sofrem de esquizofrenia.  O estudo comparou os resultados entre um grupo que recebeu o tratamento ativo de EMT e outro que recebeu um tratamento placebo.

Mais de um terço dos pacientes tratados com pulsos magnéticos disseram sentir um alívio “significativo” das “vozes”, sintomas característicos da doença.  Mais pesquisas precisam ser feitas para confirmar a utilidade da EMT como um tratamento no da esquizofrenia, porém, o estudo aponta a associação de uma área anatômica específica do cérebro associada com as alucinações auditivas na esquizofrenia.

“A técnica também tem demonstrado eficácia no tratamento de dependentes de cocaína e de pacientes com dor crônica, em especial a fibromialgia.  E por se tratar de um método pouco invasivo, a EMT pode ser indicada inclusive para pacientes com condições clínicas mais delicadas, como gestantes e idosos” acrescenta o psiquiatra.

Dr. Luiz Fernando Pedroso, diretor clínico da Holiste, chama a atenção para a eletroconvulsoterapia (ECT), como um tratamento “padrão ouro” em depressões resistentes.

 “ECT e EMT são duas técnicas que demonstram o porquê da neuroestimulação cerebral ser considerada um dos recursos terapêuticos mais importantes da psiquiatria.  Utilizada há muito tempo no tratamento dos mais variados transtornos mentais em todo mundo, a ECT continua evoluindo e se firmando como uma das ferramentas mais eficazes e seguras para corrigir a alterações neurofisiológicas que produzem essa doença”, finaliza o psiquiatra.

  

ENCP –  ESTÍMULO A CIÊNCIA E A PESQUISA

O ENCP é uma associação científica independente dedicada à ciência e ao tratamento de distúrbios do cérebro, sendo um dos maiores apoiadores da pesquisa e educação de neurociência aplicada e translacional na Europa.

Os eventos realizados pelo ENCP buscam cobrir uma ampla gama de assuntos dentro da neuropsiquiatria e neurociência aplicada. As palestras do congresso têm como objetivo estimular as discussões em torno das estratégias de pesquisa e terapia de vanguarda.

 

TERAPIAS DE NEUROESTIMULAÇÃO NA HOLISTE

Na Holiste, oferecemos as duas principais técnicas de neuroestimulação praticadas atualmente: Eletroconvulsoterapia (ECT) e a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT).

Atuando por caminhos diferentes, essas terapias interferem no funcionamento neuronal modulando e modificando, de forma duradoura, sua atividade disfuncional.

No ECT, pulsos elétricos breves, de pequena intensidade, induzem convulsões controladas que produzem os efeitos terapêuticos desejados; enquanto na EMT é a estimulação direta de áreas específicas do cérebro, através da emissão de ondas magnéticas, que produzem esses resultados.

Ambos são indicados, principalmente, para pessoas que não podem se submeter ou não respondem satisfatoriamente a tratamento medicamentoso.

Comentários

Inscreva-se para receber conteúdo sobre Psiquiatria e Saúde Mental

Cadastrar